Modelo de negócio sustentável


Desempenho econômico e operacional
[GRI 2.6 2.8]

Na condição de companhia de capital fechado, a 3M do Brasil não divulga seus resultados isoladamente, mas sim como 3M Company.

Valor econômico direto gerado e distribuído

Por meio dos dados apresentados em valor econômico direto gerado e distribuído é possível vislumbrar o perfil econômico da companhia e seu desempenho ao longo de 2014. Também é possível analisar como a 3M do Brasil gerou riqueza para os seus mais diversos stakeholders.

Valor econômico direto gerado e distribuído (EC-1)
Receitas1 R$ 3.110.245.082,49
Insumos adquiridos de terceiros (inclui ICMS e IPI)2 R$ 1.649.153.677,86
Valor adicionado bruto3 R$ 1.461.091.404,63
Retenções4 R$ 75.294.001,06
Valor adicionado líquido produzido pela entidade5 R$ 1.385.797.403,57
Valor adicionado recebido em transferência6 R$ 72.538.177.51
Valor adicionado total a distribuir7 R$ 1.458.335.581,08
Distribuição do valor adicionado8 R$ 1.467.757.608,35
Valor econômico acumulado9 R$ 1.642.487.474,14

Notas:
1. “Receitas” foi calculado a partir da soma de “Vendas de mercadorias, produtos e serviços”, “Provisão para devedores duvidosos – Reversão/Constituição” e “Não operacionais”.
2. “Insumos adquiridos” foi calculado a partir da soma de “Matérias-primas adquiridas”, “Custos das mercadorias e serviços vendidos”, “Materiais, energia, serviços de terceiros e outros” e “Perda/recuperação de valores ativos”.
3. “Valor adicionado bruto” é resultado da diferença entre “Receitas” e “Insumos adquiridos de terceiros”.
4. “Retenções” é equivalente a “Depreciação, amortização e exaustão”.
5. “Valor adicionado líquido produzido pela entidade” é resultado da diferença entre “Valor adicionado bruto” e “Retenções”.
6. “Valor adicionado recebido em transferência” é resultado da soma de “Resultado de equivalência patrimonial” e “Receitas financeiras”.
7. “Valor adicionado total a distribuir” é resultado da soma de “Valor adicionado líquido produzido pela entidade” e “Valor adicionado recebido em transferência”.
8. “Distribuição do valor adicionado” foi calculada a partir da soma de “Pessoal e encargos”, “Impostos, taxas e contribuições”, “Juros e aluguéis”, “Juros sobre capital próprio e dividendos”, “Lucros retidos/prejuízo do exercício” e “Investimentos na comunidade”.
9. O “Valor econômico acumulado” foi calculado como “Receitas” menos “Distribuição do valor adicionado”

  • Nova fábrica de Manaus

    A partir do segundo semestre de 2015, a 3M de Manaus contará com uma nova fábrica para atender ao crescimento acelerado das operações da unidade. O investimento, que chegou a R$ 100 milhões, contempla uma área construída de 16 mil metros quadrados e uma área livre que suportará o plano de crescimento da empresa pelos próximos 50 anos. Para a transição das operações, o processo ocorrerá de maneira gradativa, de forma que os serviços prestados aos clientes não sejam prejudicados. Durante dois meses, duas fábricas trabalharão simultaneamente, uma aumentando o nível de operações e outra diminuindo.
  • No segundo
    semestre de

    2015

    a 3M de Manaus
    contará com uma
    nova fábrica
  • O investimento,
    que chegou a

    R$ 100

    milhões

    contempla uma
    área construída de

    16 mil

    metros quadrados

Campanha contra a má qualidade

Criado em 2013, o Comitê de COPQ (Cost of Poor Quality– Custo da Má Qualidade, em português) tem como objetivo difundir entre os funcionários a consciência em torno do tema e promover projetos e ações voltados para a redução de perdas, em especial na manufatura. As perdas abrangem, por exemplo, os resíduos e produtos rejeitados, os processos desnecessários e o excesso de produção.

Para evitá-las, a 3M do Brasil realizou uma campanha anual nas sete fábricas da companhia. Nela, os funcionários foram informados acerca da quantidade de perdas geradas em cada unidade e incentivados a ajudar a empresa na redução desse número por meio de ideias inovadoras. Resultado desse engajamento foi que, em 2014, 317 ideias foram registradas, das quais 105 foram efetivamente aplicadas. A Campanha teve o envolvimento de cerca de mil funcionários. Os benefícios para a companhia são diversos. No quesito finanças, foi poupado cerca de 1 milhão de reais por meio da redução de toneladas de resíduos enviados para aterros. Além do reconhecimento junto à liderança da empresa, os funcionários são premiados por suas contribuições.

Projetos e investimentos

Nova fábrica de VHB

Em 2014, a 3M finalizou a obra da nova fábrica de fitas acrílicas na unidade de Sumaré (SP). Com 6 mil metros quadrados, a estrutura abriga o mais moderno sistema de produção, em que o processo é mais automatizado e a capacidade de produção é maior. Além dos segmentos de construção civil e automotivo, que já eram contemplados com os produtos da empresa, também foram disponibilizados materiais e formatos que abrangem os setores de comunicação visual, eletroeletrônicos, ônibus e carrocerias, moveleiro, casa e escritório, metalúrgico e náutico.

Implementação da metodologia Six Sigma

A fábrica de São José do Rio Preto (SP) conseguiu melhorar a produtividade e reduzir as operações após a implementação da metodologia Lean Six Sigma, que mudou o layout da unidade. No espaço, o número de máquinas foi reduzido, o que propiciou um ganho de área e uma redução das despesas. Os produtos que eram serrados, por exemplo, apresentaram uma queda de 90%, enquanto a manufatura de ortodônticos, que antes ocupava 900 metros quadrados, hoje utiliza apenas 450 metros quadrados.

Internalização de tachas e embalagem das Fitas 33+

Em busca de maior competitividade, a 3M internalizou o processo de fabricação de tachas de sinalização horizontal e as embalagens plásticas da Fita 33+, na fábrica de Itapetininga (SP). Além da redução de custos, a mudança trouxe vantagens como controle total sobre o produto, sinergia de utilização de matérias-primas comuns aos produtos da unidade e possibilidade de utilização de materiais reciclados da área de fitas adesivas.

Anterior Topo